quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

PMS DESCARTAM ENTRAR EM GREVE ATÉ O PRÓXIMO DIA 10 EM PE


A assembleia dos policiais militares de Pernambuco, que aconteceu na tarde desta quarta-feira (21), no Centro de Convenções, em Olinda, decidiram suspender a possibilidade de entrar em greve nos próximos dias. A ameaça de paralisação foi descartada após o Governo do Estado chamar a categoria para negociar.

Com isso, os policiais decidiram manter as atividades até a realização de uma nova assembleia, no próximo dia 10. Apesar de estar marcada há semanas, a assembleia foi realizada durante uma série de rebeliões nos presídios pernambucanos que resultaram em três mortos – dois detentos e um sargento da PM -, o que acabou por acirrar os ânimos da categoria.

De acordo com o acordo firmado, representantes de cinco associações que representam a categoria se reunirão com o Governo. A categoria reivindica a abertura de concurso público, aquisição de equipamentos, reajuste salarial de 50% para os soldados – o salário atual é de R$ 2,6 mil -, 40% para os postos compreendidos entre cabo e subtenente, e 30% para as patentes de segundo tenente a coronel.

Os PMs também querem a revisão do plano de cargos e carreiras, em cumprimento do acordo firmado com o Governo do Estado em 2014 e que não foi cumprido.

Fonte: PE247

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

MEC autoriza criação de 1.274 vagas em nove instituições de ensino superior


O Ministério da Educação (MEC) autorizou o aumento no número de vagas em cursos de graduação de nove instituições de ensino superior privadas. Somadas, são 1.274 vagas a mais para estudantes nessas instituições. A resolução, foi publicada nesta segunda-feira (19) no Diário Oficial da União e já está em vigor.

Das dezesseis instituições que tiveram o pedido analisado pelo MEC, não conseguiram aprovação a Faculdade de Educação de Porto Velho, para o curso de Tecnólgoco em Comércio Exterior e a Faculdade de Tecnologia em Saúde, para o curso de Tecnólogo em Radiologia.

Dentre as faculdade que tiveram autorização para a abertura de novas vagas, apenas a Faculdade Barão do Rio Branco abriu 390 vagas para cinco cursos, sendo quatro para bacharelado – arquitetura e urbanismo, enfermagem, fisioterapia e sistemas de informação e um curso em licenciatura, educação física.

Os cursos que mais abriram vagas foram bacharelado e licenciatura em educação física, seguido pelo curso de licenciatura em pedagogia, com 240 e 230 lugares a mais, respectivamente.

Fonte: Agência Brasil

SHEHERAZADE E A BARBÁRIE: “AQUI SE FAZ, AQUI SE PAGA”


Em mais um comentário polêmico, a jornalista Rachel Sheherazade defendeu nesta segunda-feira 19, na rádio Jovem Pan, a condenação à morte do brasileiro Marco Archer, fuzilado por determinação da Justiça da Indonésia no último sábado 17.

Ela disse que, se fosse preso no Brasil, Archer "seria acolhido pela condescendência do nosso Código Penal. Mas, deu azar de ser flagrado num país sério, onde a Justiça dá o exemplo: aqui se faz, aqui se paga". 

A Indonésia tem leis próprias, soberanas, que devem ser obedecidas

Depois de falhar em sua tentativa de conseguir clemência para um dos condenados à morte na Indonésia, o brasileiro Marco Archer, a presidente Dilma mandou dizer, em nota, que estava "consternada e indignada" com a execução do traficante.

Archer foi flagrado em 2003 no aeroporto de Jacarta com mais de 13 quilos de cocaína. Aquela não era sua primeira viagem de negócios. Marco era um traficante tarimbado com 25 anos de experiência. Com o dinheiro do tráfico, levava uma vida fácil, de luxos, festas, mulheres e viagens pelo mundo. Depois de ser julgado pela instância máxima da justiça da Indonésia, se tornou o primeiro criminoso brasileiro condenado à pena de morte.

A Anistia Internacional condenou o governo da Indonésia pela execução. Considerou a pena de morte uma regressão para os direitos humanos.

A presidente brasileira mandou até trazer de volta o embaixador do país "para esclarecimentos", um gesto que, diplomaticamente, representa um estremecimento nas relações entre os dois países.
Dilma pode até fazer cara feia, bater o pé, mandar voltar o embaixador, pode fazer a "mise en scène" que quiser. Mas, não tem poder de interferir na decisão judicial de um outro país.

Como o Brasil, a Indonésia tem leis próprias, soberanas, que devem ser obedecidas, sob pena de condenação.

Como outros 56 países, a Indonésia também aplica a pena capital.

Ao contrário do Brasil, considerado a principal rota de cocaína na América do Sul e cujas fronteiras dão boas vindas a traficantes de todas as partes, a Indonésia se esforça ao máximo para extirpar o tráfico de suas ilhas.

Em resposta às críticas de movimentos "ditos" humanitários contra a morte dos traficantes, o presidente da Indonésia, Joko Widodo escreveu: "A guerra conta a máfia da droga não pode ser feita com meias medidas, porque as drogas têm verdadeiramente arruinado a vida dos usuários e das suas famílias."

O potencial de destruição de um traficante só pode ser medido pelas vítimas de seu negócio.

O Brasil é o país com o maior número de viciados em crack e o segundo maior mercado consumidor de cocaína do mundo. Dados da Polícia Militar de São Paulo estimam que 80% dos crimes urbanos cometidos no Brasil têm alguma relação com tráfico de drogas.

Vinte mil brasileiros morrem todo ano em pelo consumo de drogas ou por crimes relacionados ao tráfico.

E apenas 5% dos dependentes de drogas conseguem viver em estado de recuperação.

Quer saber a dimensão do o mal que um traficante pode causar? Pergunte a quem perdeu um pai, uma mãe, um filho, uma família para o vício....

No ano 2000, um brasileiro perdeu o próprio irmão para as drogas: o traficante Marco Archer. Seu irmão, Sérgio, que costumava espancar a mãe para tomar dinheiro que lhe sustentava o vício, morreu vítima de overdose.

Em vez de se comover com o próprio drama familiar, e se colocar no lugar das famílias destruídas pelas drogas que ele mesmo vendia, Archer lavou as mãos e preferiu ser um mercador de desgraças.

Se preso no Brasil, seria acolhido pela condescendência do nosso Código Penal. Mas, deu azar de ser flagrado num país sério, onde a Justiça dá o exemplo: aqui se faz, aqui se paga.

Fonte: BR247

domingo, 18 de janeiro de 2015

Papa reúne recorde de seis milhões de pessoas em missa em Manila


O papa Francisco reuniu seis milhões de pessoas neste domingo (18) sob a chuva em Manila, um recorde mundial para uma missa papal, na qual enviou uma poderosa mensagem aos pobres ao fim de seu giro pela Ásia.

"Temos seis milhões de pessoas", anunciou o presidente da Autoridade de Desenvolvimento de Manila, Francis Tolentino. Desta forma, a participação superou o último recorde, também registrado nas Filipinas em 1995 para uma missa do papa João Paulo II, que contou com a participação de cinco milhões.

Em sua homilia, o Papa evocou o Santo Menino (Jesus), muito venerado nas Filipinas. "Que o Santo Menino possa continuar abençoando as Filipinas e apoiando os cristãos desta grande nação em sua vocação de ser testemunhas e missionários da alegria do Evangelho na Ásia e em todo o mundo", disse perante a multidão.

"As Filipinas são o principal país católico na Ásia. É um dom de Deus, uma bênção, mas também uma vocação. Os filipinos foram chamados a ser missionários da fé na Ásia", acrescentou.

Também falou contra a "pobreza, a ignorância e a corrupção", um tema levantado com frequência durante sua visita às Filipinas. Cerca de 25 milhões de filipinos, ou seja, um quarto da população, vive com 60 centavos ao dia ou menos, segundo dados oficiais.

Apesar da chuva, milhares de pessoas começaram a se reunir horas antes de Francisco, de 78 anos, chegar a um parque junto à baía de Manila a bordo de um papamóvel em forma de "jeepney", os famosos micro-ônibus filipinos.

Vestido com uma capa de chuva amarela, o Papa sorriu e saudou a multidão, parando várias vezes para beijar os bebês que se aproximavam. Depois chegou ao palco para uma missa de duas horas.

As Filipinas são o principal reduto católico na Ásia, onde 80% dos 100 milhões de habitantes do país, uma antiga colônia espanhola, praticam um catolicismo fervoroso.

"Somos devotos do Papa", disse à AFP Bernie Nacario, de 53 anos, que foi ao Rizal Park, onde a missa foi celebrada, com sua esposa e seus dois filhos pequenos.

"O papa é um instrumento do Senhor e conseguir se comunicar com ele é como falar com o próprio Deus", explicou Nacario, afirmando que a dor provocada por sua artrite desapareceu neste domingo "como se Deus a tivesse curado".

Crianças em situação de rua

Antes da missa, o Papa se reuniu com algumas crianças em situação de rua que foram abrigadas pela igreja católica, como Glyzelle Palomar, uma menina de 12 anos que perguntou soluçando ao Papa por que Deus deixa que as crianças caiam nas drogas e na prostituição.

"É a única que perguntou algo que não tem resposta e que não sabia expressar em palavras, mas com soluços", disse o Papa após um longo abraço na menina.

Antes de chegar às Filipinas, na quinta-feira, Francisco ficou por dois dias no Sri Lanka. Trata-se de sua segunda viagem à Ásia em cinco meses, uma maneira de reconhecer a importância deste continente para a igreja católica, que está perdendo adeptos em outros locais do mundo, como Europa ou Estados Unidos.

Também é a quarta visita de um Papa às Filipinas, onde os pontífices sempre são acolhidos com um fervor extraordinário.

Para a chegada de Francisco, as autoridades filipinas colocaram em andamento um enorme dispositivo de segurança, com cerca de 40.000 soldados e policiais mobilizados na zona.

"Enfrentamos um mar de fé", disse Leonardo Espina, chefe da polícia.

A visita do pontífice foi afetada pelo mau tempo, e no sábado ele precisou encurtar sua visita à ilha de Leyte, onde iria se reunir com os sobreviventes do tufão Haiyan, que em 2013 deixou mais de 7.350 mortos.

"Peço perdão a vocês", disse o Papa, anunciando que precisava ir embora rapidamente. "Fico triste, de verdade", repetiu antes de voltar ao aeroporto. 

Fonte: AFP

Inscrições para concurso do Banco do Brasil terminam segunda


Terminam nesta segunda-feira (19) as inscrições para o concurso do Banco do Brasil destinado à formação de cadastro reserva nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Santa Catarina e Sergipe. As vagas são para  o cargo é de escriturário e a remuneração inicial é de R$ 2.227,26 com jornada de 30 horas semanais. A prova de seleção está prevista para acontecer no dia 15 de março.

Além do salário, os selecionados pelo concurso também terão participação nos lucros ou resultados, nos termos da legislação pertinente e acordo sindical vigente, ajuda alimentação no valor de R$ 572,00, vale-refeição de R$ 431,16, vale-transporte, vale-cultura de R$ 50, auxílio-creche, auxílio a filho com deficiência, de valor previsto na CCT, e previdência privada. Funcionários do Banco do Brasil têm ainda direito a plano odontológico, extensivo a dependentes diretos, plano de saúde, participação no Programa de Qualidade de Vida no Trabalho, além de possibilidade de ascensão e desenvolvimento profissional, através de treinamentos, certificações, bolsas de graduação, Pós-graduação  lato sensu, stricto sensu, idiomas estrangeiros e através da UniBB, Universidade Corporativa do Banco do Brasil

É necessário que o candidato tenha certificado de conclusão ou diploma de curso de nível médio expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, Secretarias ou Conselhos Estaduais de Educação, e idade mínima de 18 anos completos, até a data da contratação. Uma novidade do certame é a reserva de 20% das vagas para candidatos que se declararem negros, em cumprimento ao projeto aprovado pelo Senado.

Os candidatos poderão realizar a inscrição por meio do site da Fundação Cesgranrio: www.cesgranrio.org.br. A taxa é de R$40.

Fonte: DIÁRIO DE PE

sábado, 17 de janeiro de 2015

Casal de MG morre em colisão na BR-423 em PE; crianças ficam feridas

Foto: TV Asa Branca
Uma colisão frontal envolvendo dois carros de passeio deixou três pessoas mortas na manhã deste sábado (17) na BR-423 em São Caetano, no Agreste de Pernambuco. O acidente aconteceu no quilômetro 19. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, um casal estava em um dos veículos com duas crianças quando o condutor - de 37 anos - teria invadido a contramão. Ele a esposa - de 41 anos - morreram no local. O motorista do outro veículo, de 24 anos, também morreu na mesma hora.

Ainda segundo a PRF, as crianças ficaram feridas e foram socorridas para hospitais da região por ambulâncias que passavam pelo lugar. Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada para retirar os corpos das ferragens. 

A polícia informou que a placa do carro onde o casal estava é de Pai Pedro (MG). Dentro do veículo, havia um mapa que indicava um trajeto de Porteirinha (MG) a Caruaru, também no Agreste de pernambucano.

Entidades de saúde aprovam instalações da Policlínica em Belo Jardim


O Conselho Regional de Medicina (Cremepe) e a Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa) vistoriaram nesta sexta-feira (16) a Policlínica Professor Ulisses Lima, localizada em Belo Jardim, e aprovaram o que viram.

Durante a fiscalização, o presidente do conselho, Sílvio Rodrigues, afirmou que as instalações da Policlínica são satisfatórias para o pronto atendimento da população. A visita foi matéria das tvs pernambucanas e comprovaram que Belo Jardim está no caminho certo.

“A aprovação do Cremepe e Apevisa demonstra que as decisões tomadas pela administração municipal foram acertadas e atendem satisfatoriamente a população belojardinense” disse o prefeito João Mendonça. Para ele, a vista dos órgãos fiscalizadores, como bem foi documentado pelas emissoras de TV do estado, comprovam que a “a verdade chega rápido”.

A reportagem ainda destacou o trabalho de construção do novo hospital belojardinense, comprovando que o nosso governo está no caminho certo e, em breve, teremos um Hospital totalmente novo, com bloco cirúrgico moderno e com tecnologia de ponta, além de uma UPA 24 horas, ressaltou João Mendonça.  

Finalizando, o prefeito João Mendonça disse: “Vamos seguir em frente, trabalhando, ao lado do povo belojardinense. Esse é nosso maior compromisso. Enquanto outros falam, criticam, nós ouvimos o povo e trabalhamos por Belo Jardim”. 

Fonte: NO GIRO DA CIDADE

Palhaço mata outro a golpes de arma branca em Xucuru, Belo Jardim, PE


Um homem de 47 anos foi morto neste sábado (17) a golpes de arma branca no Distrito de Xucuru, em Belo Jardim, Agreste de Pernambuco. De acordo com a Polícia Civil, ele trabalhava como palhaço em um circo que estaria em temporada em um povoado localizado próximo ao distrito.

Ele e o suspeito do crime - que trabalhava no mesmo local, também como palhaço - teriam se desentendido. Eles teriam ingerido bebida alcoólica. O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML).

Ainda segundo a polícia, o suspeito ainda não foi localizado nem a motocicleta da vítima. Por isso, há a suspeita que ele tenha usado a mesma para fugir.

Fonte: G1 CARUARU

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Falhas humanas seriam a causa da queda do avião de Eduardo Campos


Uma sequencia de falhas humanas teria sido provável causa do acidente com o Cessna 560 XL que matou o então candidato à Presidência Eduardo Campos em agosto do ano passado. Diversos erros do piloto teriam contribuído para a queda da aeronave de prefixo PR-AFA em Santos em plena campanha presidencial.

As informações, divulgadas na edição desta sexta-feira (16) do jornal O Estado de São Paulo, não são confirmadas pela Aeronáutica. O R7 entrou em contato com o Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), órgão da Aeronáutica responsável por analisar o ocorrido, que apontou que qualquer informação só será fornecida em um relatório final, sem data confirmada para ser divulgado.

Entre os fatores apontados na reportagem, falta de treinamento no modelo de aeronave do acidente, uso de "atalho" e desrespeito aos procedimentos influenciaram na queda do avião e morte dos sete tripulantes: piloto e copiloto, o ex-presidenciável dois assessores e o fotógrafo da campanha.

Por causa destes fatores, o piloto Marcos Martins foi obrigado a abortar o pouso, e teve desorientação espacial. Essa desorientação não permite ao piloto saber em que posição está voando, se está em linha reta, de lado ou em direção ao solo, que foi o que ocorreu.

Não foram apontadas falhas técnicas e as turbinas apresentavam perfeitas condições de funcionamento. Investigadores ainda observaram que Martins não estava devidamente treinado para a aeronave, e que ele nunca teria passado pelo simulador deste tipo de Cessna.

O piloto também teria usado uma rota alternativa para o pouso, e não a pré-determinada em manuais de navegação aeronáutica internacionais. No lugar de seguir um caminho pré-estabelecido, Martins tentou pousar de primeira, embicando a aeronave e arremetendo.

Os investigadores ainda revelaram um perfil de atrito entre copiloto e piloto, que teria revelado dias antes em rede social que estava "cansadaço".

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Cientista comemora decisão da Anvisa e espera ampliação de pesquisas com maconha

Divulgação
A decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de reclassificar o canabidiol, passando a considerá-lo medicamento de uso controlado, e não mais como substância proibida, poderá facilitar o debate sobre os usos medicinais da maconha no Brasil. O canabidiol é uma substância presente na folha da maconha (Cannabis sativa), que é usada para tratamento de doenças neurológicas, de câncer e mal de Parkinson, entre outras enfermidades.

Com a reclassificação, a expectativa é que os estudos científicos sejam ampliados, viabilizando a produção de novos medicamentos. É o que diz o neurocientista da Universidade de Brasília (UnB) Renato Malcher, que considerou a decisão uma vitória política diante de visões conservadoras.

Malcher ressaltou que, antes, os estudiosos gastavam tempo e dinheiro à espera de autorização para estudar a substância. Com a decisão da Anvisa, “qualquer cientista pode simplesmente olhar um catálogo na internet e fazer a compra dele [do canabidiol] tendo que lidar apenas com a questão de taxa alfandegária e mais nada. Não precisa mais de uma autorização da Anvisa para poder lidar com uma substância proscrita”.

Estudos com maconha são feitos no Brasil pelo menos desde a década de 1930. Os primeiros destacavam os chamados males da maconha, quais perigos sociais gerados por ela e também os sintomas apresentados pelos usuários. A partir de 1960, a psicofarmacologia e a psicobiologia estudaram a planta com outros vieses, reconhecendo propriedades ansiolíticas e antipsicóticas, dentre outras.

No entanto, a proibição da maconha no Brasil e em diversos países dificultou o avanço das pesquisas. “Não é uma novidade que a maconha tenha poderes medicinais, mas todo embargo que foi feito sobre a ciência gerou uma represa, em escala mundial, que está vazando por todos os lados”, disse Malcher.

Com a reclassificação do canabidiol, outros temas devem vir à tona, segundo o pesquisador, que aponta a necessidade de liberar os demais derivados. “A pesquisa hoje é muito prejudicada pelo próprio estigma e pela dificuldade de explorar essa área mais ampla, que é poder plantar, desenvolver plantas diferentes, extrair os óleos e testar as combinações”, explicou.

Dada a versatilidade da cannabis, a ciência tem vários caminhos de pesquisa que podem ser trilhados. Por exemplo, poderá isolar cada componente da erva que tem potencial terapêutico e testar a atividade dele, bem como produzir diferentes plantas com proporções particulares de canabinoides.

De acordo com Malcher, o extrato de cada uma dessas plantas pode ser usado para tratar doenças específicas, como psicose, esquizofrenia, ansiedade, inflamações crônicas, esclerose, epilepsia e até mesmo câncer, dado que algumas substâncias têm o poder de evitar a proliferação de células doentes.

“O que o canabidiol representa nesse momento é um ponto de inflexão. Passamos de um momento de visão muito estigmatizada sobre a planta para um momento em que a gente vai ter um respaldo social e político inevitável para explorar a metodologia que nós temos hoje para tirar o maior benefício possível dessa dádiva”, disse o neurocientista.

Segundo Malcher, os defensores da ampliação dos estudos e do uso fitoterápico da planta também terão que enfrentar os interesses da indústria farmacêutica, isso porque ela confere a cada variação genética das plantas, no caso da possibilidade da cannabis ser plantada no Brasil legalmente, uma patente, o que poderá dificultar o acesso para fins científicos e aumentar os custos do produto final. Estudos que analisaram o uso medicinal do canabidiol mostraram que, em 80% dos casos relatados, apenas essa substância foi mais efetiva no tratamento de determinadas doenças do que cerca de 12 remédios que eram usados diariamente pelos participantes da pesquisa, destacou o cientista.

As substâncias derivadas da maconha atuam sobre o que o pesquisador chamou de sistema de sinalização do organismo, responsável tanto pela percepção da saúde, como dor, tristeza e psicose, quanto por efeitos fisiológicos, a exemplo da inflamação.

Diante da situação, o cientista acredita que a indústria terá que se adaptar ao novo cenário e que os profissionais, hoje formados para receitar remédios tradicionais, poderão vivenciar “um novo paradigma”.

Fonte: Agência Brasil